• 92 3216-3892
  • secretaria@cide.org.br

Arquivo da tag inovação

Produto comercializado pela empresa

Pandemia faz empresa expandir no mercado digital

A inovação e a reinvenção fazem parte do mundo empresarial.

Atualmente, a pandemia do coronavírus impulsionou uma série de reinvenções nas empresas instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), afetando o cotidiano dos funcionários e do próprio empreendedor.

Uma dessas empresas é a Terramazônia, empreendimento de produtos naturais e suplementos naturais, que teve que fortalecer suas vendas no mercado digital, adequando-se à “nova normalidade”.

Segundo um dos sócios, Emerson Lima, antes da pandemia havia um plano de expandir  lojas físicas em outras capitais, mas com a chegada do “novo vírus” a empresa teve que repensar sua estratégia de expansão para atender os antigos e novos clientes, e continuar ativa no mercado de produtos naturais.

“Expandir fisicamente teria um custo muito alto, com representantes, estoques, distribuidores, etc. Paralelamente a isso, percebemos um aumento das vendas on-line e que poderíamos trabalhar aí neste mercado digital com um custo mais baixo e de forma eficiente”, diz Emerson, acrescentando que os seus produtos também podem ser adquiridos em lojas de produtos naturais, e sites de vendas, como Mercado Livre e Americanas.

Neste momento, a Terramazônia está focada em consolidar sua marca e conta com o apoio do CIDE nesse novo contexto. “Nossos produtos são naturais, nos preocupamos com o meio ambiente e não podemos desistir dos nossos sonhos, você tem que insistir, fazer parcerias com pessoas certas e nunca desistir, estar atualizado, ao final você supera todas as dificuldades”, conclui Emerson.

Para saber mais da Terramazônia, você pode acessar terramz.com.br e conhecer os produtos produzidos por ela.

Tecnologia para pessoas da melhor idade

A engenheira de software e fundadora da Seniors App, Dalvanira Santos, no auditório do CBA.

A startup Seniors App, associada ao Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), apresentou no segundo e último dia de evento do “I Encontro de Empreendedorismo e Inovação da Amazônia”, realizado no passado 3 de dezembro, no Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), um aplicativo para monitorar a saúde das pessoas idosas.

Segundo a fundadora da empresa Dalvanira Santos, o software armazena dados de saúde do paciente, assim como relatórios de consultas e lista de medicamentos. “Queremos gerar confiança e bem-estar à população. Com o nosso aplicativo o familiar, o médico, a enfermeira têm uma visão detalhada do histórico do paciente, já que o aplicativo colhe informações do estado de saúde do idoso, como batimentos cardíacos, nível de glicose, etc., ajudando o profissional de saúde a tomar decisões”, explica a fundadora.

Na ocasião, Dalvanira Santos comentou sobre a importância de estar associada ao CIDE. “O momento pelo qual estamos passando, precisamos de parceiros para apoiar e divulgar nossas pesquisas e produtos. Portanto, é um grande apoiador nosso”, finalizou.

STARTUP

Segundo o site do SEBRAE, uma startup é um grupo de pessoas iniciando uma empresa, trabalhando com uma ideia diferente, escalável e em condições de extrema incerteza.

 

Dalvanira Santos desenvolveu um software dirigido às pessoas idosas.

 

A empreendedora é apoiada pelo CIDE.

 

Auditório do CBA, local de apresentação de muitas startups.

Empresas do CIDE apresentam alimentos saudáveis em evento

Chocolates, molhos, comidas regionais saudáveis foram apresentados ao consumidor.

As empresas instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) apresentaram no primeiro dia do “I Encontro de Empreendedorismo e Inovação da Amazônia”, produtos considerados saudáveis, orgânicos e inovadores às autoridades e ao público em geral que estiveram ontem, 2, no Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), para participarem do evento que mostra a importância do desenvolvimento científico e tecnológico na Amazônia.

Respeitando um protocolo de saúde, no qual todos usam máscaras e mantêm a distância, o estande do CIDE foi um dos mais frequentados, porque reunia produtos da culinária regional, mas com um toque de preocupação com a biodiversidade e a saúde pessoal do consumidor. “Este tipo de evento supera a simples divulgação de produtos desenvolvidos por empreendedores. Significa também uma oportunidade de oferecer novos hábitos alimentares, uma alimentação mais natural, saudável às pessoas por meio dos nossos produtos”, disse o empreendedor Emerson, proprietário da Terramazônia, empresa instalada na incubadora.

O evento também reservou estandes para empresas associadas ao CIDE, que tiveram seus próprios pontos de exposição dentro do CBA. “Desenvolvemos soluções para a agricultura e o agricultor, na área de fertilização do solo, chamamos de Agricultura de Precisão”, diz a representante da Business Global Agriculture, Kênia Castelo, acrescentando que o CIDE é um grande parceiro institucional.”Não estamos sozinhos”, concluiu ela.

Hoje, último dia do evento, é a vez das palestras e as exposições continuam, com entrada gratuita, para conhecer os trabalhados de 40 institutos de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTs), startups locais e empresas instaladas em incubadoras de empresas.

Contato dos entrevistados nesta reportagem:

www.terramz.com.br

businessglobal.com.br

 

Produtos da Karú, empresa instalada no CIDE.

 

Produtos orgânicos da Warabu e da Terramazônia, empresas instaladas no CIDE.

 

Produtos da Karú e da Terramazônia.

 

Profissionais e empreendedores da Terramazônia, Karú e Warabu.

 

Empresários conversam com consumidor.

 

A empresa Karú foi uma das mais procuradas.

 

Estande do CIDE.

 

Estande da BG Agriculture, empresa associada ao CIDE.

 

 

Estande da empresa de cosméticos Biozer da Amazônia, instalada no CIDE.

 

Empresas inovadoras do CIDE na 2ª Feira Digital de Manaus

Representante do CIDE expõe na feira digital.

Empresas da área de Alimentação, instaladas no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE) e de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), associada ao CIDE, participaram, no mês de outubro, da 2ª Feira do Polo Digital de Manaus, para apresentar seus produtos inovadores.

Sabores de Tradição, Amazon Doces e Map Innovation expuseram seus produtos à sociedade manauara nos três dias de feira. “As feiras são uma grande vitrine que aproximam empresários de outros empresários, empresários e consumidores e aumentam o fluxo de conhecimentos entre eles”, diz o diretor executivo do CIDE, José B. Grosso.

Compartilhar informações sobre o desenvolvimento de produtos na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), incentivar novos negócios, apresentar ideias inovadoras no conceito de uma Cidade Digital e Inteligente, além de difundir avanços técnicos e experiências bem-sucedidas foram os pontos principais da feira.

Sabores de Tradição levou seus produtos inovadores para a feira digital.

Equipe MapInnovation apresentou projeto inovador.

Ambiente da feira digital

Estandes institucionais

 

Programa Centelha conta com R$ 1,8 milhão para apoiar ideias inovadoras no Amazonas

Recursos serão destinados à subvenção econômica (recursos não reembolsáveis) de até 28 projetos de inovação

Você tem uma ideia inovadora que possa impactar positivamente a vida das pessoas e acredita valer a pena empreender com ela? No Amazonas, o Programa Centelha, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), em parceria com a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no estado, oferecendo capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso.

Com investimento na ordem de R$ 1.820.000,00 (um milhão oitocentos e vinte mil reais), os recursos disponibilizados serão destinados à subvenção econômica (recursos não reembolsáveis) de até 28 projetos de inovação, no valor unitário de até R$ 65.000,00 (sessenta e cinco mil reais).

Podem participar pessoas físicas, vinculadas ou não a empresas com até 12 meses de existência, anteriores à data de publicação do edital e faturamento bruto anual de até R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais), sediadas no Amazonas. Os projetos terão prazo de execução de até 12 meses, não prorrogáveis, contados a partir da data do Termo de Outorga.

 

Etapas – A submissão, avaliação e seleção das propostas serão realizadas em três fases distintas e eliminatórias, sendo elas Fase 1: Ideias Inovadoras; Fase 2: Projeto de Empreendimento e Fase 3: Projeto de Fomento. As propostas deverão ser submetidas por meio do Sistema Centelha (http://am.programacentelha.com.br), conforme formulário específico para cada uma das fases, respeitando os prazos estabelecidos do cronograma do edital.

Durante as três fases de seleção, os proponentes receberão capacitação gratuita online ou presencial, ministrada pela Fundação Certi, com o intuito de alinhar alguns conceitos importantes, para aprimorar suas ideias e projetos.

 

Sobre o Centelha – O Programa Centelha será realizado em 21 estados. No Amazonas, a iniciativa será executada pela Fapeam, sendo promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Finep, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi.

O acesso ao edital do Programa Centelha Amazonas pode ser feito por meio do link: http://www.programacentelha.com.br/am/

Mais informações: Assessoria de Comunicação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam): 3878-4011 e 98407-8495.

FOTOS: Érico Xavier e Divulgação/Fapeam

 

Pular para a barra de ferramentas